abril 22 2013 0Comentário

Economizar, reciclar e reutilizar

Aristóteles, um grande cientista, proporcionou um grande avanço no sentido de demonstrar que a água desenvolve um ciclo, isto é, a mesma água precipitada no solo pode voltar as suas superfícies terrestres ou aquáticas como rios, lagos ou mares, pode infiltrar-se e atingir um lençol freático, e ainda pode ser absorvida pelas raízes das plantas. A água das superfícies terrestre e aquática evapora-se. Na atmosfera o vapor condensa formando as nuvens, estas se precipitam na forma de chuva, neve ou granizo, reiniciando o ciclo da água.

No século XVII, na França, Edma Mariotte e Claude Perrault, realizando medidas mais ou menos acuradas das precipitações pluviométricas e das vazões do Rio Sena demonstrou que o volume das águas de chuva que caia sobre a bacia fluvial era comparável ao que escoava pelo rio durante o ano. O ciclo das águas, ou ciclo hidrológico, está intimamente ligado ao ciclo energético terrestre, isto é, a distribuição de energia proveniente do sol. Essa energia é responsável pelo transporte da água do mar e da própria terra para as grandes altitudes.

Economizar, reciclar e reutilizar.

A simples economia da água é uma das formas de minimizar o problema. No âmbito domestico, a economia depende essencialmente de uma mudança de costumes como diminuir a duração do banho, fechar a torneira durante a escovação dos dentes ou evitar lavar pátios e calçadas. Alem da economia, a reciclagem e a reutilização surgem como alternativas para o uso mais racional da água.

Estrutura molecular

Nas substancias covalentes, as forças de coesão são mais fracas que a de atração entre os íons. Assim, os compostos covalentes podem ser sólidos líquidos ou gasosos devido às condições normais de temperatura e pressão (CNTP).

A arrumação das moléculas e dos átomos determina o estado físico das substancias.

Observando a água nos seus estados físicos, notamos que: no estado sólido as suas moléculas estão fortemente ligadas entre si e vibram em torno de posições praticamente fixas, já no estado liquido, elas não ficam tão próximas entre si como no estado sólido e vibram mais do que eles, pois se movimentam mais livremente sobre as outras por não estarem em torno de posições fixas; no estado gasoso, as moléculas apresentam grandes distancia uma das outras, devido ao movimento desordenado, causando choques entre si.

Na molécula da água que é formada por átomos diferentes, há um desequilíbrio entre suas cargas elétricas, fazendo com que uma extremidade da molécula se torne mais positiva e a outra mais negativa, o que origina o fenômeno conhecido como polaridade. Essas moléculas constituem dipolos elétricos. O caso extremo de atração entre dipolos ocorre quando a molécula é formada de hidrogênio, ligados a átomos fortemente negativos, como o flúor, o nitrogênio ou o oxigênio. A forte atração que então se estabelece entre o hidrogênio e esses elementos denomina-se ponte de hidrogênio. Tais pontes entre as moléculas da água, embora mais frágeis que as forças de ligação covalente responsáveis pela união de varias moléculas de H20, são estáveis às baixas temperaturas e às temperaturas ambientes normais. São também responsáveis pela união de varias moléculas, formando, principalmente, na água fria e no gelo. As pontes de hidrogênio são também responsáveis pela adesão das moléculas de água com outro composto que liga facilmente a inúmeras substancias.

São ainda responsáveis pela geometria de sua molécula. As direções das suas ligações covalentes (ligações entre os dois hidrogênios e o oxigênio) e das pontes de hidrogênio dão origem a uma configuração em tetraedro para conjunto de moléculas. O átomo de oxigênio ocupa o centro de cada tetraedro, enquanto os quatro vértices são ocupados por átomos de hidrogênio.

Fonte de conflitos internacionais

Conflitos internacionais envolvendo a questão da água têm surgido em varias regiões. Os países situados na parte superior das bacias hídricas constroem reservatórios, poluem os corpos d’água ou causam sua eutrofização (aumento do teor de nutrientes como fósforo e nitrogênio), comprometendo a quantidade e/ou qualidade da água de países situados mais abaixo da bacia. Problemas desse tipo tendem a serem maiores quando envolvem nações onde a água é naturalmente escassa. No golfo Pérsico, por exemplo, as ameaças à paz surgem não só em disputas que envolvem petróleo, mas também das relacionadas à água.

Higiene da água

A poluição das águas seja por ação bacteriológica, decorrente de lançamento de dejetos humanos, seja por ação química, decorrente do lançamento de substâncias nocivas nos cursos de água pelas fábricas, é um dos grandes problemas atuais. A água poluída pode conter bactérias, parasitas e tóxicos (como chumbo, perigoso, sobretudo em águas pouco calcárias). A água potável deve ser fresca, clara, inodora e de sabor agradável. O pH não deve ser inferior a 7. Um excesso de nitritos, de nitratos ou a presença de amoníaco são indicadores de poluição. Sulfatos, sulfetos e fosfatos podem igualmente indicar poluição fecal quando associados aos precedentes. Para a purificação caseira da água, pode-se utilizar a fervura, seguida de aeração. A água pode ser filtrada ou purificada por raios ultravioletas

Métodos de tratamento

A água costuma trazer materiais em suspensão – partículas de areia e argila – e igualmente, bactérias. Para o uso domestico, deve ser tratada e purificada.

A sedimentação consiste em deixar que a água passe lentamente, sem ser agitada, por tanques apropriados, de pouca profundidade, para o fundo dos quais as partículas de suspensão vão descendo naturalmente e depositando-se. Esses tanques são providos de válvulas que permitem retirar, de tempos em tempos a parte depositada. Para acelerar o processo, costuma-se adicionar um coagulante: o sulfato de alumínio que, ao contato com a água, produz uma substancia gelatinoso a qual descendo ao fundo do tanque, arrasta muitas bactérias e matérias orgânicas.

Aeração e filtração

Depois dos trabalhos de sedimentação e coagulação, a água passa por outras fases de tratamento. A aeração, como o próprio nome indica, consiste em purificar a água por meio do ar, o que se consegue fazendo-a passar através de repuxos ou introduzindo ar comprimido por intermédio de tubos perfurados colocados no fundo dos tanques, obtém-se maior percentagem de oxigênio, eliminação do mau cheiro devido a matérias orgânicas e precipitação de ferro que existir.

Propriedades físicas da água.

A água possui características bastante singulares e suas propriedades têm sido usadas para definir inúmeras unidades físicas. No fim do século XIII, foi escolhida uma nova unidade de massa: o quilograma, como sendo a massa de um decímetro cúbico de água pura à4°C, mas depois esta relação pode ser utilizada apenas como valor aproximado.

A temperatura de fusão da água foi escolhida como referencia para construção da escola centesimal das temperaturas introduzidas por Anders Celsius que lhe atribuiu o valor de100°C. Leineu posteriormente inverteu os valores, fixando que a temperatura seria grau zero na escala. A água na escala termométrica centesimal congela a0°Ce entra em ebulição a 100° C, sob pressão de 1 ATM (nível do mar). A grande maioria das substancias diminuiu de volume e por conseqüência aumenta a densidade à medida que a temperatura diminui. Sua densidade é máxima na temperatura de3,9 ac. Seu calor específico é mínimo de15°C(por definição, igual a uma caloria nessa temperatura). A água é má condutora do calor e necessita de muitas calorias para aquecer-se, também para fundir-se e para vaporizar-se retira grande quantidade de calor das fontes.

Propriedades químicas

A propriedade mais importante da água do ponto de vista químico é o fator de dissolver grande numero de substancias, possui enorme poder dissolvente. Esse fato é atribuído a sua constante dielétrica e à tendência de suas moléculas de combinarem-se a íons, formando íons hidratados. Essas propriedades são explicadas pelo caráter polar de suas moléculas. A água sólida ou gelo tem estrutura cristalina hexagonal. Formada a partir de dois elementos em reação com grande liberação de calor, a água é um composto estável. As ligações covalentes entre os dois átomos de ‘H’ com o de oxigênio ocorrem de tal modo que o ângulo formado entre eles é de 105°. Essa conformação faz com que surjam dois centros de cargas formando um dipolo elétrico. No modelo dipolar, no interior de um campo elétrico, a moléculas de H2O se orientam dirigindo seu centro positivo na direção da porção negativa e do centro negativo para o positivo, o quem produz uma neutralização de parte do campo elétrico, tornando mais fraco. A agitação molecular do meio aquoso à temperatura ambiente é bastante forte para vencer essas atrações eletrostáticas muito pequenas.

Seca no nordeste

Este é um problema que tem solução. Desviar parte da água do rio São Francisco para a região semiárida é uma idéia antiga. Na pratica, seria construída uma rede canais para abastecer os açudes dos estados atingidos pela falta d’água, como Pernambuco, Ceara e Paraíba. Especialistas calculam que um projeto deste seria capaz da levar água a 200 municípios e 6,8 milhões de brasileiros.

Sistema de Abastecimento

Em alguns casos o líquido flui por gravidade, diretamente, em outro, o mais comum nas grandes cidades, primeiro é necessário bombeá-lo a depósitos elevados dos quais possa cair.

Uso excessivo e degradação

O uso excessivo pode acarretar a diminuição do volume, ou o esgotamento dos aqüíferos subterrâneos e dos estoques da superfície, nos lagos e rios. Alem da ameaça a seus estoques, os aqüíferos também têm sido contaminados por diversos poluentes.

São inúmeros os impactos de origem humana que degradam a água e modificam sua qualidade.

Seja qual for o motivo do mau uso, a diminuição dos estoques e/ou a degradação desse recurso, interferem nos organismos que vivem no ambiente aquático e ainda nos elementos de ecossistemas terrestres com os quais esses organismos têm relações.

Uso mais sustentável é possível

A preocupação com a crise da água é mais do que um simples modismo ou uma previsão para o futuro. Já é uma situação real em vários locais do planeta.

Portanto, cada ser precisa compreender que é parte integrante do ambiente e que, através de suas ações, é um agente modificador do mesmo e deve se sentir como participante da sociedade, interagindo com iguais e compartilhando os mesmos direitos e deveres.

 

Veiculo para muitas doenças

A redução da qualidade da água pela contaminação por esgotos domésticos, muitas vezes lançados no ambiente sem tratamento prévio, traz um problema a mais: o aumento da incidência de doenças transmitidas por este meio, como cólera, diarréia, amebíase e esquistossomose. Nos países em desenvolvimento, 90% das doenças infecciosas são transmitidas pela água.

Volume

No planejamento dos sistemas de abastecimento, em sua ampliação, se faz uma previsão que abrange o numero de 25 anos, levando em conta o provável aumento da população e o consumo médio por habitante. De um modo geral, o total diário por pessoa deve situar-se entre 200 e500 le a variação, ficando na dependência maior dos gastos industriais e nos serviços públicos e do tipo de população.

Distribuição e controle

Em virtude das flutuações que registra o consumo durante determinadas horas do dia, em diferentes dias da semana e nas diversas estações do ano, torna-se imprescindível regularizar e controlar os serviços de abastecimento d’água que são dirigidos pelas autoridades do governo ou ela está subordinado. Represada e captada nos mananciais, tratada e repartida por vários reservatórios, a água é entregue à cidade pela rede externa de abastecimento. Da necessidade de depositar e utilizar a água nos domicílios nasceu a rede interna de abastecimento. Impõe-se a colocação da chamada caixa d’água, superior que nos casos de pressão externa intensa, é atingida diretamente, mas que nos grandes centros é alimentada através de cisternas, inferiores, trabalhadas por bombas. A fim de evitar desperdícios e estabelecer um sistema de cobrança do imposto devido a prestação dos serviços de abastecimento d’água, o consumo é controlado por meios de medidores, os hidrômetros.

 

Reprodução permitida:

Apoio:

  • Radio Compartilhando o Saber.
  • Tecnologia da comunicação:

Levar ao público em geral informações sérias não tendenciosas, geradas por instituições ou pessoas que realmente se preocupam com a qualidade do conhecimento e acreditam que estes devem ser para todos.

Contato:

orlando@omelhordanatureza.com.br

www.facebook.com/orlando.vettorazzo

 

Contatos: Fixo. 11 – 4563-5831

Whats App – 11 – 9 8926 1683    

 

 

Gostou? Deixe seu comentário!